Notícias

CES/PE representa o Controle Social do SUS no ABRASCÃO 2018

O 12º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), realizado na Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) e na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro, de 26 a 29 de julho de 2018, que reuniu mais de 8000 pessoas – pesquisadores, professores, estudantes de graduação e pós-graduação, gestores, profissionais de saúde, conselheiros de saúde, representantes de movimentos sociais e membros da comunidade – manifestou em todas as suas atividades o  compromisso com a defesa do fortalecimento do Sistema Único de Saúde, dos direitos sociais e da democracia.

WhatsApp Image 2018-07-29 at 12.12.05

Neste evento de intenso intercâmbio acadêmico, de reflexão sobre as práticas em saúde e de mobilização política em torno dos valores defendidos pela comunidade da Saúde Coletiva e os diferentes grupos atuantes na luta pelo direito à saúde, o Conselho Estadual de Saúde de Pernambuco (CES/PE), participou das programações, atividades  e discussões com missão de ampliar o debate com representação do controle social do SUS, por meio da representação das/os Conselheiras/os Lidiane Gonzaga, Rosa Maria Gomes, Rosely Arantes, Josineide Menezes, Luiz Sebastião da Silva, José Carlos Tavares e Jorge Mário.

Entre as participações das mesas temáticas, as/os Conselheiras/os contribuíram nos debates dos temas: Políticas de igualdade e estratégias de resistência: implicação para a ação política; Racismo e Saúde pública; Financiamento público privado no Brasil; Política de Saúde Bucal; Envelhecimento e Saúde Coletiva: Políticas Públicas no enfrentamento às desigualdades.

WhatsApp-Image-2018-07-28-at-13.12.01-1030x484
Foto: ASCOM CNS

Durante o Abrascão 2018, as/os Conselheiros de Saúde do CES/PE estiveram presentes no lançamento oficial da 16ª Conferência Nacional de Saúde (8ª+8), considerada o maior evento de participação social do país, no dia 28 de julho (sábado).  A 16ª CNS será realizada de 27 a 30 de julho de 2019, em Brasília, e já vem sendo precedida pela realização de diversas atividades promovidas pelo Conselho Nacional de Saúde (CNS) em todo o país.

WhatsApp Image 2018-07-28 at 13.53.02

No movimento da Reforma Sanitária Brasileira, o professor da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas (FCM/Unicamp) e presidente da Abrasco, Gastão Wagner, durante a mesa “Direito à Saúde e Sistemas Públicos Universais” salientou que é preciso construir canais cotidianos, criar grupos de defesa do SUS em cada território, em cada serviço, em cada universidade são estratégias para o fortalecimento da Reforma sanitária. “Precisamos colocar em prática, vocalizar com a população, com os trabalhadores. Aqui no Abrascão 2018, por exemplo, há muitos jovens. Precisamos trabalhar com eles para denunciar os abusos, não podemos ser tolerantes e deixar para amanhã a crítica que se pode fazer hoje”, afirmou Gastão.

tempo_03
Foto: George Magaraia/Abrasco

Ainda que os políticos façam cálculos, setores conservadores percebem a dificuldade em atacar e desconstruir o SUS. Gastão Wagner acredita que é preciso mostrar ao povo como o SUS existe apesar de todas as dificuldades, já que a população tem pouca consciência sanitária. “Nós precisamos ser mais claros, detalhados, mostrar nosso projeto de sistema público universal e os motivos de ter tanta coisa ruim; assumir o que nós não fizemos e explicar como a situação se agravou. O povo, a maior parte das pessoas que utiliza o SUS, está com dificuldade de encontrar um canal de confiança”.

Confira as fotos da participação do Conselho Estadual de Saúde no Abrascão 2018.

Com informações: ASCOM Abrasco